Será mesmo que não tem ninguém para você se relacionar ?

“Não encontro ninguém interessante para me relacionar.” Será ?

Já perdi as contas de quantas vezes ouvi essa frase de clientes meus e, confesso, de quantas vezes, no meu passado, já proferi esses dizeres, sempre com reatividade e indignação, atribuindo ao outro a causa dos meus problemas.
Vou confessar a vocês algo que mal tinha coragem de confessar a mim mesma :

Sempre que não encontrava uma pessoa interessante para me relacionar afetivamente, sentia um alívio misturado com morbidez pois eu sabia que, no meu sistema de autoboicote, a ausência de alguém interessante iria me eximir da responsabilidade da entrega e tranquilizar o pavoroso medo da perda que havia em mim.

No fundo, no fundo, eu não queria realmente alguém interessante para me relacionar e adorava (assumo!) quando a minha crença de ausência de pessoas interessantes era confirmada. Cada vez que ela se confirmava, eu alimentava meu sistema de defesas e me mantinha “imune” ao amor.

Estou introduzindo aqui uma questão muito pessoal porque, creio que, quando o terapeuta expõe sua humanidade, as pessoas param de projetar semi-deuses nele e entendem que todo mundo, em maior ou menor grau, sente medo, a menos que já tenha se iluminado, o que, definitivamente, não é o meu caso.

Minha proposta amorosa nesse texto é que você tenha a coragem de olhar bem para dentro de si mesmo e se perguntar :

” Do que ‘não encontrar uma pessoa interessante para me relacionar’ está me livrando ?”

Muitas vezes, temos crenças negativas enraizadas que fazem com que nos autoboicotemos em se tratando de relacionamentos afetivos. Quando tomamos a real iniciativa de olharmos para dentro e sentirmos o padrão primordial de negatividade que sustentamos, poderemos compreender que, muitas vezes, ” não encontrar alguém interessante” é um importante mecanismo de defesa para sustentar nosso medo da entrega.

Será mesmo que “não encontrar pessoas interessantes” não está o livrando de algo que você tem pavor de lidar ?

Sinta e observe. Certamente você tem essa resposta dentro de si mesmo.

Mais meditação e menos alienação de nós mesmos,

Com amor, leveza e alegria,

Gisela Vallin

Postado por:
Gisela Vallin
Gisela Vallin

Responder

  1. HENRIQUE disse:

    Gisela você é linda, espiritualmente. Esta energia harmoniosa te faz das princesas a mais bela !!! Linda por dentro e por fora!!!

    Abraceijos

    Com muito a amor e carinho: Henrique

  2. Sandra Gimenes Umbelino disse:

    Olá Gisela, você realmente é uma pessoa admirável! Há pouco tempo encontrei você no Youtube e assisti vários dos seus vídeos e alguns do Arly Cravo!
    Gostaria de um contato, estou em um relacionamento com uma pessoa maravilhosa, no entanto, se eu não me cuidar vou acabar estragando tudo.

    Forte abraço

  3. Margareth Moratto disse:

    vc e uma menina linda e especial, tenho visto muito os seus videos e tem me
    ajudado bastante, a sua harmonia e sua energia positiva transcende para seus ouvinte…..obrigada pelo seu trabalho que ajuda tanta gente….
    agradeço a Deus por ter marcado um encontro com vc pelo youtube, em um momento que precisava muito ouvir tudo que vc fala.

    Obrigada

    Deus te abençoe.

  4. Ana Paula Quintino disse:

    Olá Gisela, sempre que posso vejo seus videos, mas principalmente nos dias de tristeza, pois sua palavra alegra meu dia, porém gostaria muito que me ajudade, sei que seu tempo é precioso, mas sou tão preconceituosa, o homem pra mim só serve, se for lindo, cheiroso, jovem, poderoso, porém só atraio velho no qual eu tenho nojo, e eles me criticam por eu não me vender, eu sempre digo que assim como eles gostam de novas, também gosto de homens novos.. estou perdida me ajuda

  5. Marcelo Menossi disse:

    “A gratidão desbloqueia a abundância da vida. Ela torna o que temos em suficiente, e mais. Ela torna a negação em aceitação, caos em ordem, confusão em claridade. Ela pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo. A gratidão dá sentido ao nosso passado, traz paz para o hoje, e cria uma visão para o amanhã.”

    Melody Beattie.